Teste Agora o IE10 Preview para o Windows 7

Olá Pessoal,

Foi liberado ontem, 13/11, o Internet Explorer 10 Preview para o Windows 7.

Agora você pode testar todos os recursos novos do IE10, como o Flip Ahead, HTML5 Sandbox e muito mais. Clique aqui para ler o FAQ. (em inglês)

Para baixar o IE10 Preview para Windows 7, basta clicar na imagem abaixo.

Bom proveito e até mais.

Jorge Barata

[Oficial] Temas do Próximo IT Camp Fortaleza de 10/03/2012

 

 

 

 

 

 

Olá Pessoal,

Este post é para informar os dois temas que serão abordados no próximo Microsoft IT Camp em Fortaleza, no dia 10/03, Sábado:

– SVMMM 2008 R2 e Alta Disponibilidade com Hyper-V e Failover Clustering;

– Windows 7 (Migraçao, Compatibilidade de aplicações e Implantação).

Mais uma vez, eu e o meu amigo Herleson Pontes, iremos ter a honra de palestrar para vocês!

Em breve serão disponibilizados o local do evento e o link para as inscrições.

Fique nos acompanhando pelo Facebook, Twitter (@fabiohara, @vrapolinario, @herlesonpontes e @jbarata) e pelo site oficial.

Até mais,

Jorge Barata

Resultado do Microsoft ITCAMP em Fortaleza-CE

 

 

 

Olá Pessoal!

Sexta-feira passada, dia 27/01, eu e meu grande amigo Herleson Pontes, entregamos o 1º Microsoft ITCAMP de 2012 em Fortaleza, no SEBRAE-CE.

O evento ocorreu conforme planejamos. Desde a seleção do time que nos auxiliou, até a última hora. Foi fantástico!

Além da trilha de Infraestrutura, o ITCAMP entregou a trilha de Desenvolvimento, com o Moacir Casemiro.

Na trilha de Infra, eu e Herleson falamos sobre migração de domínios Windows Server 2003 para Windows Server 2008 R2, as vantagens e desvantagens de virtualizar controladores de domínio, e o Windows Intune v2.

O mais legal foi que, durante os intervalos, foram realizadas mini-palestras sobre o Windows Phone, Xbox360 e Office360. O público adorou as novidades!

Ainda com a sala lotada (veja mais fotos no perfil do ITCAMP-CE no Facebook), o evento foi fechado com chave de ouro com a palestra do convidado de honra Yuri Diógenes, diretamente de Texas-EUA (obrigado Internet!), sobre o TechNet Wiki. Algo ainda inédito aqui no Ceará. O público ficou atento ao que Yuri falava e fez perguntas. Vi que teve efeito, pois já recebi e-mail de profissionais querendo saber mais detalhes.

Bom, ao final teve a “farra” do sorteio de brindes e fotos com o público!

Não preciso dizer que fiquei muito feliz e realizado em ter participado do Microsoft ITCAMP com Herleson Pontes e Yuri Diógenes. E mais feliz porque esse foi o meu 1º evento como Microsoft MVP.

Agradeço primeiramente à Deus e à minha família que tanto amo (minha esposa Juliana e meu filho Gustavo).

Agradeço e parabenizo aos membros do time que ajudaram na organização e nas mini-palestras do evento. São eles, Miguel Dumar, João Victor, John, Mauro e Rodrigo Dionízio.

Agradeço, também, ao SEBRAE-CE por ter cedido toda infraestrutura do evento e ao Pablo e JV por ter-me liberado do trabalho.

Meu agradecimento especial para Fábio Hara e Vinícius Apolinário, em nome da Microsoft Brasil, por ter confiado em mim para palestrar neste evento de grande importância. OBRIGADO!!!

Se você quiser saber mais sobre o ITCAMP, acesse a página oficial e curta a fanpage do ITCAMP Fortaleza no Facebook.

Veja algumas fotos do evento:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Até o próximo ITCAMP!

Forte abraço,

Jorge Barata

Stephen Rose no Brasil – SpringBoard?

Olá Pessoal,

Acontecerá em São Paulo, um evento com Stephen Rose (@stephenlrose), Gerente Mundial da Comunidade Técnica de Profissionais de TI em produtos Microsoft, trabalhando na sede da Microsoft em Redmond. Antes de ingressar na Microsoft, Stephen passou 15 anos em sua própria empresa de consultoria em TI. MCT e MCSE desde o NT 4.0, foi MVP de Windows por duas vezes, bem como correspondente técnico sênior para a revista “Fast Company”. Em sua função atual ele gerencia os veículos de informação que atingem 1 em cada 3 dos 22 milhões de profissionais de IT com foco em Desktop a cada mês. Isso inclui o conteúdo técnico do portal Windows no TechNet (Springboard), gerenciamento de fóruns sobre o Windows 7, é o editor da newsletter Springboard Insider, escreve no blog do time de Windows, e atua como moderador das mesas redondas de Windows, além de liderar o roadshow Springboard na América do Norte, Europa e Asia.

O Springboard é uma iniciativa da Microsoft onde tratamos entre outros temas, sobre deployment de Windows 7 e tecnologias client/desktop.

Aproveite a visita do Stephen Rose em São Paulo para ver e ouvir a estratégia da Microsoft sobre esse assunto, em uma manhã repleta de demonstrações no escritório da Microsoft em São Paulo. Não se preocupe com o seu Inglês, pois haverá tradução simultânea em Português.

link para inscrição: https://msevents.microsoft.com/CUI/InviteOnly.aspx?EventID=6D-85-CD-8D-09-7E-06-62-3D-6B-AD-84-94-41-0D-A5&Culture=pt-BR

Forte abraço,

Jorge Barata

Post emprestado do amigo Alexandro Prado (@alexandroprado)

Instalando e Configurando o recurso Áreas de Trabalho Remotas no Windows 7

Introdução

O recurso Áreas de Trabalho Remotas é uma ferramente que permite que administradores possam acessar e gerenciar vários computadores em um único console. Com este recurso você pode criar várias conexões remotas de computadores rodando qualquer versão do Windows Server e Client e a visualização de navegação em árvore, permite fácil troca entre as conexões.

Instalando o RSAT

Para ter acesso a este recurso, é preciso fazer o download do RSAT (Remote Server Administration Tools for Windows 7 ou Ferramentas de Administração de Servidor Remoto para Windows 7) e instalar.

Continue reading

Como Instalar uma Placa de Rede Loopback no Windows Server 2008 R2

O adaptador de loopback da Microsoft é uma ferramenta de teste para um ambiente de rede virtual onde o acesso à rede não está disponível. Você pode ligar clientes de rede, protocolos e outros itens de configuração de rede ao adaptador de loopback, e você pode instalar o controlador da placa de rede ou o adaptador de rede mais tarde, mantendo as informações de configuração de rede.

Vamos ao passo a passo de como instalar o adaptador de loopback da Microsoft no Windows Server 2008 R2:

Passo 1 – Execute o Prompt de Comando em modo de Administrador, conforme ilustração abaixo:

image

Continue reading

Baixe Agora o Service Pack 1 RC do Windows 7 e Windows Server 2008

 SP1_RC
Oi Gente,

Quem estiver interessado em testar o Release Candidate do Service Pack 1 do Windows 7 e Windows Server 2008, clique na imagem acima para registrar-se para fazer o download.

O Service Pack do Windows 7 é uma atualização para usuários finais e profissionais de TI que ajuda a manter os computadores com suporte, fornece aprimoramentos contínuos ao sistema operacional, inclui atualizações anteriores e incrementais, tudo junto em um único pacote. Já o Service Pack do Windows Server 2008 é uma atualização para empresas e profissionais de TI, que além dos updates anteriores e incrementais, fornece os recursos aprimorados, importantes para os clientes que trabalham com virtualização, como o RemoteFX e Memória Dinâmica.

É bom observar que se você já possui a versão beta instalada, tem que primeiramente desinstalar o beta para instalar a versão RC.

O SP1 RC está disponível somente nos idiomas inglês, francês, alemão, japonês e espanhol.

Bons testes! Smiley piscando

Abraço.

Projeto IT3 – Conduzindo o Profissional aos seu potencial MÁXIMO!

teaser_menor

Boa noite a todos,

O Projeto IT3 Tech Show será o primeiro evento técnico 100% prático do estado do Ceará e o primeiro evento do ano de 2010. Apresentando as principais soluções Microsoft da atualidade como Windows 7, Windows Server 2008 R2 e SQL Server 2008, o evento tem como principal atração a configuração ao vivo de um ambiente completo de TI a partir da sua instalação até os ajustes finais. Esta apresentação é destinada para profissionais e estudantes de todas as áreas da TI.

O evento será realizado no dia 09 de janeiro de 2010 (Sábado), com início às 07:30 e término às 18:00. O local do evento será o Salão Viscaya no Shopping Del Paseo (Av. Santos Dumont, 3131 – Aldeota).

Querem saber mais? Querem participar? Fiquem espertos porque o evento só contará com 50 vagas e para saber mais sobre o Projeto IT3 Tech Show, acessem o site: http://www.projetoit3.com.br/agenda.asp

Contamos com você!

Forte abraço,

Jorge Barata

Sysprep: O que é e quando usar.

Muitos usuários, assim como eu, já passaram pela seguinte situação: criar uma VM e após duplicar (copiar/colar) a mesma, promove uma das cópias para Domain Controller e, ao tentar colocar a VM no dimínio recém criado, acontece um erro de SID duplicado. Então, como resolver o problema? Criar uma VM exclusiva para o DC. Desse modo, teríamos outro problema que seria o espaço em disco, ou melhor, a falta de espaço em disco (apesar da relação Mb/Real ter diminuido muito, ainda não é tão viável adquirir um storage exclusivo para VM’s) e do tempo dispendido para a criação das VM’s do zero. E esse exemplo é um dos motivos! E qual seria a solução mais prática? A resposta é simples: usando o comando Sysprep!

Antes de partirmos para um exemplo prático do uso do Sysprep, este artigo vai abordar um pouco sobre este comando, ainda, pouco conhecido e alguma de suas características.

Vamos lá!

O que é o Sysprep?

A ferramenta System Preparation (Sysprep) prepara uma instalação do Windows para duplicação (o exemplo acima), auditoria e para entrega ao cliente. Como assim “entrega ao cliente”? Quando, após uma instalação limpa, se instala os drivers adicionais e aplicações e usa o Sysprep para preparar uma imagem para ser entregue ao cliente. Os computadores que vem com o Windows instalado e customizado pelo fabricante (OEM). Duplicação, também chamado de imagem, permite você capturar uma imagem do Windows personalizada que pode ser reutilizada em toda a organização. O modo de auditoria permite que você adicione drivers de dispositivos adicionais ou aplicações para uma instalação do Windows. Este artigo abordará, mais adiante, cada um desses cenários onde o Sysprep pode ser utilizado, bem como seus benefícios e algumas de suas limitações.

Vamos falar sobre os cenários, ou os modos, que se pode utilizar o sysprep.

1) Criação Build-to-Plan (BTP) de uma imagem do Windows:

Neste cenário, se pode criar uma única imagem de referência do Windows para instalar em computadores que utilizem a mesma configuração de hardware. Pode-se, ainda, personalizar uma instalação única do Windows, instalando o Windows e em seguida, incluir drivers e aplicativos adicionais. Após o procedimento anterior, captura-se a imagem do Windows e a usa para instalar em seus computadores. Não é preciso fazer mais modificações adicionais nesta imagem.

Passo-a-passo para a utilização deste cenário:

1) Instala-se o Windows em um computador de referência;

2) Depois de finalizar a instalação, você reboota o computador e instala os drivers ou aplicações;

3) Depois de atualizar a instalação do Windows, você executa o comando sysprep / oobe / generalize. A opção / generalize instrui o Sysprep para remover dados específicos do sistema do Windows instalado. As informações específicas do sistema incluem: os logs de evento (Event Viewer), o identificador único de segurança (SIDs) e outras informações exclusivas. Após as informações do sistema original forem removidas, o computador é desligado. A opção / oobe instrui a instalação do Windows para executar o Windows Welcome na próxima vez que o computador for inicializado;

4) Após o computador reiniciar, você pode efetuar o boot normalmente;

Exemplo:
Sysprep_01
Sysprep_02
Sysprep_03
Sysprep_04

Neste exemplo, o Sysprep foi executado em uma VM do Windows 7 RTM que servirá de disco diferencial. Ao finalizar, a VM será desligada. Agora é só usar esta imagem como disco diferencial e toda vez que iniciar uma VM nova, gastarei menos de 10 minutos até que tenha uma máquina nova que poderá executar qualquer função de servidor, inclusive um DC.
É uma ótima técnica para quem, como eu, não possui muito espaço livre para VMs de teste e não quer gastar muito tempo criando uma VM nova.

2) Criação Build-to-Order (BTO) de uma imagem do Windows:

No cenário BTO, você começa com uma imagem de referência do Windows. Depois de instalar esta imagem de referência, você faz atualizações adicionais para as instalações do Windows que são únicas para o computador que você está instalando. Em geral, estes aplicativos ou atualizações são solicitados pelo cliente. Ao iniciar em modo de auditoria, Você pode instalar dispositivos adicionais e aplicações específicas para o computador.

A diferença entre os cenários BTP para o BTO é que as alterações adicionais que você faz às instalações de referência do Windows são únicas para o computador.

Passo-a-passo para a utilização deste cenário:

1) Você inicia com uma imagem de referência do Windows que deseja aplicar a todos os computadores de sua empresa;

2) Instala em um computador uma imagem de referência do Windows que deverá ser entregue ao cliente;

3) Depois de finalizar a instalação, você executa o comando sysprep / audit / generalize / shutdown para configurar o Windows a bootar no modo de auditoria.

4) Use a nova imagem de referência do Windows para instalar em outro computador. A imagem será aplicada no computador e o Windows executará o boot pelo modo de auditoria;

5) Você pode instalar aplicações adicionais ou outros updates baseados nas solicitações do cliente. Você pode, também, testar o computador para verificar se todos os componentes estão funcionando corretamente;

6) Depois que você atualizar a instalação do Windows, você executará o comando sysprep / oobe / shutdown.

7) O computador estará pronto para ser entregue ao cliente e, quando ele executar o Windows, irá aparecer a tela Windows Welcome.

Bootando pelo modo de auditoria

O modo de auditoria habilita que empresas OEM possam customizar rapidamente suas instalações Windows. No modo de auditoria você pode instalar aplicações, adicionar drivers de dispositivos, executar scripts, testar e validar a instalação do Windows. O modo de auditoria não requer que as configurações do Windows Welcome sejam aplicadas.

Tipicamente, o Windows iniciará o Windows Welcome imediatamente após a instalação. Entretanto, para bootar pelo modo de auditoria, teremos que bypassar pelo Windows Welcome e bootar diretamente para o desktop. Isso possibilita você a iniciar o seu processo de customização o mais rápido possível.

Além disso, com o modo de auditoria habilitado, você pode verificar se seu computador encontra-se funcional antes de entregar ao cliente. Você pode verificar se a primeira experiência do usuário executará como esperado, e as costumizações OEM e as informações sobre as opções de suporte da sua empresa estarão presentes.

Existem muitas maneiras de bootar pelo modo de auditoria:

  • Para instalações assisitidas, na tela do Windows Welcome, pressione as teclas CTRL + SHIFT + F3;
  • Em uma instalação desassistida, adicione o componente Microsoft-Windows-Deployment à configuração oobeSystem. Na configuração Reseal | Mode, especifique Audit. Quando o Windows completar a instalação, o computador reiniciará no modo de auditoria. Para mais informações sobre esta configuração, leia Unattended Windows Setup Reference;
  • Execute sysprep /audit no prompt de comando.

Para mais informações sobre o modo de auditoria, veja [http://technet.microsoft.com/en-us/library/cc722413(WS.10).aspx]

Depois que você fizer as configurações na instalação do Windows, você pode preparar o computador para ser entregue ao cliente, executando o comando sysprep /oobe. A opção /oobe instrui o Windows a executar o Windows Welcome na próxima vez que o computador bootar.

Citarei, logo abaixo, algumas limitações do Sysprep que acho importantes:

  • O Sysprep não deverá ser adotado como opção para upgrade de SO. Somente para imagem em instalações limpas do Windows;
  • Os dispositivos plug-and-play dos computadores de referência e destino, devem ser instalados antes de gerar a imagem;
  • O relógio para ativação iniciará na primeira vez que o Windows iniciar. Você poderá usar o Sysprep três vezes, no máximo, para resetar o relógio do Windows Product Activation. Após a terceira vez, o relógio não resetará mais;
  • O Sysprep executará somente em um computador membro de um grupo de trabalho. Não em um membro do domínio. Se o computador já estiver adicionado ao domínio, após executar o Sysprep, ele removerá o computador do domínio;
  • Não execute o Sysprep em partições, ou volumes, NTFS em que as pastas e arquivos esteja criptografados, pois estas pastas ou arquivos ficarão completamente ilegíveis ou corrompidas;
  • Para maiores informações, veja no paper [http://technet.microsoft.com/en-us/library/cc721940(WS.10).aspx].

Bem, espero ter ajudado com este pequeno artigo.

P.S.: Se houver algum erro ou queiram acrescentar algum detalhe, mande um e-mail para mim. Será um prazer!

Até a próxima e fiquem com Deus.

Jorge Barata

Um Modo Fácil de Criar um Pen-drive Bootável para o Windows 7

Bom dia, Pessoal!

Li esta dica no blog On10.net e achei muito legal, por isso estou compartilhando com vocês.

No começo deste ano, Dennis Chung Postou um vídeo no TechNet Edge explicando como se poderia instalar o windows 7 usando um pen-drive bootável. Mas para algumas pessoas, as instruções foram um bastante técnicas chegando a dificultar sua adoção.

O pessoal do blog Tweaking with Vishal, desenvolveu um utilitário que cria automaticamente um pen-drive bootável para você. E o melhor, ele não somente cria para o Windows 7, como cria para o Windows Server 2008 e Vista também!

O que você precisa para usar este software? Você precisará de um pen-drive de 4Gb ou maior (claro!), um DVD ou ISO do SO e um computador com um host para rodar a aplicação (claro, também!).

Uma vez possuindo todos os recursos acima, criar um pen-drive bootável será tão simples quanto rodar o software. Veja, abaixo, o que você deverá fazer:
1) Selecionar o local do DVD ou ISO;
2) Clicar em “Start” (“Start DVD” ou “Start ISO”).

Você pode usar o software para formatar o pen-drive, se você não o fez antes de rodar o software.

Quando tiver finalizado, você terá um pen-drive bootável que você poderá colocar no seu notebook ou em outro PC para instalar seu novo SO.

Facim, facim! 🙂

Forte abraço,

Jorge Barata
MCTS Windows Server 2008 (Active Directory, Networking e Applications)
MCTS Windows Virtualization (Hyper-V)
MCP Windows Server 2003
MCP Windows XP Professional
MCDST
MCT
MSP
Logo Jorge Barata